Curiosidades sobre Alter do Chão, Pará

Descubra as belezas naturais, a cultura e a gastronomia desta vila encantadora no Pará.

Anúncios

Alter do Chão é um distrito do município de Santarém, no Pará, que encanta os visitantes com suas praias de água doce, sua floresta exuberante e sua rica cultura.

Considerado o “Caribe Amazônico”, Alter do Chão é um destino que oferece natureza, aventura, gastronomia e história em um só lugar.

Neste artigo, vamos conhecer algumas curiosidades sobre esse paraíso na Amazônia.



As praias de rio

As praias de rio se formam na época da seca, entre agosto e dezembro, quando o nível dos rios Tapajós e Arapiuns baixa e revela bancos de areia branca e fina.

São as principais atrações de Alter do Chão, e possuem águas claras, mornas e calmas, ideais para banho e relaxamento.

A mais famosa é a Ilha do Amor, que fica em frente à vila e pode ser acessada de canoa ou a pé na maré baixa.

Outras praias imperdíveis são a Ponta de Pedras, a Ponta do Cururu, a Pindobal e a Ponta do Muretá.

A floresta alagada

A floresta alagada é outra atração de Alter do Chão. Ela se forma na época da cheia, entre janeiro e julho, quando os rios sobem e inundam parte da vegetação.

A paisagem muda completamente e permite passeios de barco ou canoa entre as árvores, observando a fauna e a flora da região.

Um dos lugares mais bonitos para ver a floresta alagada é o Lago Verde, que fica ao lado da Ilha do Amor e tem uma água esverdeada e transparente.

A cultura do Sairé

A cultura do Sairé é uma manifestação religiosa e folclórica típica.

Ela acontece todos os anos em setembro e reúne rituais, procissões, missas, danças e músicas que celebram a fé e a tradição dos moradores.

O ponto alto da festa é o Festival dos Botos, que é uma disputa entre dois grupos que representam o boto cor-de-rosa e o boto tucuxi.

Cada grupo apresenta uma coreografia e uma história envolvendo os botos e seus encantos.

A gastronomia regional

A gastronomia regional é um dos atrativos de Alter do Chão, pois a culinária local é baseada nos peixes de rio, como o tucunaré, o tambaqui, o pirarucu e o filhote.

São preparados de diversas formas: assados na brasa, fritos em postas, cozidos em caldos ou moquecas.

Os acompanhamentos são a farinha de mandioca, o arroz, o feijão e as frutas típicas, como o cupuaçu, o açaí, o bacuri e o taperebá.

Os doces também são deliciosos, como o pudim de cupuaçu, o sorvete de açaí e o bolo de macaxeira.

A história da vila

A história da vila é outro aspecto interessante do distrito. A origem do lugar remonta ao século XVII, quando os jesuítas fundaram uma missão para catequizar os índios borari, que habitavam a região.

O nome Alter do Chão vem de uma homenagem ao vilarejo português de mesmo nome, onde nasceu Pedro Teixeira, um dos primeiros exploradores da Amazônia.

A vila preserva alguns vestígios do passado colonial, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Saúde, construída em 1873, e o Centro Cultural João Fona, que funciona no antigo prédio da prefeitura.

A biodiversidade amazônica

Um dos tesouros de Alter do Chão é a biodiversidade amazônica.

O distrito está inserido na maior floresta tropical do mundo, que abriga uma variedade impressionante de espécies de animais e plantas.

É possível avistar macacos, preguiças, botos, jacarés, araras, tucanos, garças e muitos outros.

As plantas também são exuberantes, com destaque para as vitórias-régias, os lírios, as orquídeas e as bromélias.

Uma das melhores formas de apreciar a biodiversidade é fazendo trilhas pela floresta ou passeios de barco pelos rios e igarapés.

A arte indígena

O distrito mantém uma forte ligação com os povos originários da região, especialmente os borari, que ainda vivem em aldeias próximas.

Os índios produzem artesanatos de grande beleza e valor, como cestos, bolsas, colares, pulseiras, brincos e cocares, feitos com materiais naturais, como sementes, fibras, penas e madeira.

Esses objetos podem ser encontrados nas feiras e lojas da vila, e são ótimas lembranças da viagem.

A aventura na natureza

A aventura na natureza é uma das opções de lazer deste lugar. O distrito oferece diversas atividades para quem gosta de adrenalina e contato com o meio ambiente.

É possível fazer rafting nas corredeiras do Rio Tapajós, rapel nas cachoeiras da Floresta Nacional do Tapajós, tirolesa na Ilha do Amor, stand up paddle e caiaque.

Estes podem ser feitos nos lagos e rios, assim como o mergulho com cilindro no Lago Verde, entre outras atividades.

Há também opções de trilhas para todos os níveis de dificuldade, como a Trilha do Pirocão, a Trilha da Serra da Piraoca e a Trilha do Maguari.

A beleza do pôr do sol

É possível conhecer vários pontos privilegiados para admirar o crepúsculo, que pinta o céu de cores variadas e reflete nas águas dos rios.

Um dos lugares mais procurados é a Ponta do Cururu, que fica a cerca de 20 minutos de barco da vila e tem uma vista panorâmica do Rio Tapajós.

Outros lugares que valem a pena são a Ponta de Pedras, a Praia do Cajueiro e o Mirante do Tapajós.

Um lugar encantador

Alter do Chão faz com que os visitantes fiquem maravilhados, pois o distrito tem uma atmosfera encantadora.

Há uma mistura da simplicidade da vida ribeirinha com a grandiosidade da natureza amazônica.

Quem vai a Alter do Chão se sente acolhido pelos moradores, que são hospitaleiros e alegres e se surpreende pelas paisagens, que são deslumbrantes e diversificadas.

Também se delicia pela gastronomia, que é saborosa e autêntica, e se emociona pela cultura, que é rica e vibrante.

Alter do Chão é um lugar que marca o coração de quem o conhece.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e familiares❤
Lorrane Oliveira
Lorrane Oliveira

Redatora, ama levar informação para as pessoas de forma simples e descomplicada!

0