Veja agora 7 mitos sobre carros que você provavelmente já ouviu

Confira agora 7 mitos sobre carros que você já deve ter ouvido por aí!

Anúncios

Você sabia que existem diversos mitos sobre carros nos quais diversas pessoas acreditam?

Embora várias informações sejam passadas com a melhor das intenções, há muita coisa errada quando o assunto é sobre carros. 

No entanto, infelizmente, a desinformação tomou conta de diversas áreas por todo mundo e no setor automotivo isso não é diferente.



Com o intuito de te manter sempre bem informado e longe de notícias falsas que possam causar danos ao seu automóvel.

Nós separamos os principais mitos sobre veículos que você certamente já ouviu e por falta de conhecimento acabou acreditando. Confira logo a seguir!

Top 7 mitos sobre carros e as verdades por trás deles

Confira logo abaixo alguns mitos que separamos para você conferir, até hoje muita gente acredita que eles sejam verdadeiros!

7- Peças paralelas são ruins

Aqui nós temos um dos maiores mitos sobre carros que existem. O mercado de peças paralelas é muito grande. 

E nesse mercado há diversas marcas com muita tradição e certificação também, assim como marcas reconhecidas por ter uma péssima qualidade. 

Dessa forma, mitos sobre a falta de qualidade em peças que não são originais acabam fazendo sentido, porém não se aplicam a todas as peças comercializadas no mercado. 

Embora poucas pessoas saibam, diversos fabricantes que atuam no mercado paralelo, são inclusive fornecedores de várias montadoras. 

Sendo assim, o ideal é que você busque sempre pesquisar e optar por empresas com um excelente reputação na hora de trocar algum componente do seu veículo. 

É verdade que peças originais contam com qualidade assegurada, porém, elas nem sempre são encontradas no mercado, principalmente em caso de automóveis que já saíram de linha a algum tempo.

6- Misturar óleo diesel na gasolina é uma boa ideia

Há uma série de mitos sobre uso inapropriado de combustíveis com o objetivo de beneficiar o motor do veículo.

Porém é necessário ter muita cautela e principalmente bom senso quando se trata de combustível.

Um mito em particular ganhou bastante força após ser publicado em uma rede social chamada tiktok: “Adicionar 10 ml de diesel a cada litro de gasolina”.

De acordo com o responsável pela publicação, a mistura traria grandes benefícios ao motor, como bicos injetores mais limpos, além de uma boa economia. No entanto, isso na verdade é um grande mito! 

Se o seu veículo for movido a gasolina, não faça isso com o seu veículo em hipótese alguma! 

Ao misturar diesel com gasolina você vai acabar gerando resíduos e vai aumentar o consumo do seu veículo.

Além do mais, as chances de você danificar diversos componentes do motor são bem grandes. 

Sendo assim, temos aqui mais um entre os grandes mitos sobre veículos que várias pessoas viram e acreditaram. 

5- A gasolina brasileira é ruim

Um outro mito bem difundido na internet é o de que a gasolina do Brasil é ruim. 

No passado, o combustível brasileiro era, sim, de má qualidade, porém essa história mudou. 

Há cerca de 20 anos a gasolina brasileira deu um grande salto de qualidade. Hoje o combustível do Brasil conta alta octanagem, baixo teor de enxofre e uma ótima densidade. 

Sendo assim, se você deseja reclamar da gasolina, reclame do teor de etanol onde o índice é cerca de 27,0%. Esse índice, aliás, supera o que é adotado em outros lugares.

Porém, é muito importante destacar que a mistura com etanol, em menor quantidade, é bem comum em vários outros países do planeta. 

Nesse momento você deve estar se perguntando: mas e se o combustível for adulterado?

Nesse cenário, o problema é um crime, onde a gasolina é adulterada de forma manual e não tem nada a ver com os refinos industriais. 

Dessa forma, embora o preço da gasolina brasileira seja caro, ela é de boa qualidade! 

4- Economizador diminui consumo de combustível

A grande maioria dos mitos sobre veículos está diretamente ligada à economia e ao consumo de combustível.

Sendo assim, um dos produtos que mais ganhou fama, principalmente em época de combustíveis caros, foram os famosos economizadores. 

Há hoje diversos modelos que agem com base em variados princípios. Porém, nenhum deles se mostra eficaz e alguns podem acabar colaborando com incêndios no seu veículo. 

Por mais que os vendedores contem grandes histórias mirabolantes sobre esse item, pense bem, se eles realmente funcionassem, os veículos já não viriam de fábrica com eles?

3- Combustível aditivado melhora o desempenho do carro

Abastecer seu carro com gasolina aditivada é algo que traz diversas vantagens. 

Pois afinal, esse tipo de combustível possui detergentes que provocam uma queima mais limpa, o que acaba evitando o depósito de carbonos no motor.

Porém não espere um maior desempenho por isso. Existem aditivos chamados de Boosters.  Eles prometem uma maior performance, no entanto não surtem efeito com a gasolina do Brasil por causa do percentual de etanol na nossa gasolina.

E ainda podem causar danos às velas e aos catalisadores. E já que estamos falando em etanol, há distribuidoras que disponibilizam etanol aditivado. 

Porém, por conter baixo teor de carbono, o etanol quase não deixa resíduos durante a queima. Sendo assim, a ação detergente não terá grande diferença. 

A única vantagem nesse cenário, é que os aditivos aumentam bastante a lubricidade do produto.

Sendo assim, combustíveis aditivados ajudam muito na limpeza do motor, mas não chegam a aumentar o desempenho.

2- Suspensão rebaixada fica mais estável

Entre os mitos sobre veículos que nós mostramos até aqui, esse é o único que realmente faz sentido.

Pois afinal, de modo geral, quanto mais próximo do solo o carro estiver, maior será o seu centro de gravidade, certo?

Porém, não é exatamente isso que acontece. Pois é praticamente impossível que uma adaptação consiga ter resultados melhores do que o projeto original de fábrica.

É importante lembrar que a dirigibilidade do seu veículo está ligada diretamente ao sistema de suspensão.

Dessa forma, durante os vários testes de desenvolvimento, os fabricantes avaliam a instabilidade em curvas, frenagens, mudanças de direção e várias outras situações. 

Além do mais, o funcionamento dos sistemas eletrônicos de segurança, incluindo controles de estabilidade, freios ABS e vários dispositivos são desenvolvidos especialmente para o projeto original do veículo.

É o mesmo caso dos “economizadores” que citamos anteriormente. Se a suspensão rebaixada fosse a melhor opção para o veículo, ela viria de fábrica, não é mesmo?

Ainda tem mais, além de não ter o resultado esperado, qualquer alteração na suspensão deve ser legalizada, para que o automóvel não fique irregular.

Sendo assim, não rebaixe a suspensão do seu veículo esperando ter mais estabilidade, pois não terá!

1- Um pneu parado por muito tempo ainda está novo

Diversos componentes veiculares, como óleos e combustíveis, contam com prazo de validade, sendo assim, se degradam com o passar do tempo.

E com os pneus do seu carro isso não é diferente. Dessa forma, não acredite em histórias que falam que os pneus estão novos após diversos anos sem rodar. 

Isso se deve porque a borracha vai se oxidando com o tempo. Umidade, temperatura e falta de uso também contribuem para o envelhecimento dos pneus.

O pneu velho perde aderência e pode tornar a condução do automóvel mais perigosa.

Além do mais, o ressecamento do pneu pode provocar fissuras que facilitam muito um estouro durante o uso no dia a dia. 

Os fabricantes sempre determinam um prazo máximo para o uso de pneus. 

De modo geral, um pneu é capaz de manter suas características originais entre cerca de 5 a 6 anos, porém podem ser usados sem riscos até cerca de 10 anos. 

A partir daí é necessário fazer a troca, inclusive do estepe. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e familiares❤
Lorrane Oliveira
Lorrane Oliveira

Redatora, ama levar informação para as pessoas de forma simples e descomplicada!

0