Veja agora 4 erros para não cometer com câmbio automático

Descubra agora os 4 erros que não devem ser cometidos em automóveis com câmbio automático.

Anúncios

Atualmente metade dos automóveis zero km vendidos no País vêm equipados com alguma variante de câmbio automático.

Quem costuma dirigir em trânsito pesado e acaba enfrentando vias congestionadas sabe muito bem que embora gaste mais combustível esse tipo de tecnologia é magnífica quando o assunto é proporcionar praticidade e conforto ao motorista. 

Também é muito importante afirmar que transmissões automáticas tendem a dar bem menos despesas nas manutenções.

Porém quando algum problema surge os gastos para o reparo são bem maiores do que em veículos manuais. 



Sendo assim, separamos quais são os 4 principais erros que você não deve cometer para poder manter a longevidade e a qualidade do seu câmbio automático e de quebra ainda economizar um bom dinheiro. 

Confira logo a seguir!

Os 4 principais erros que podem detonar seu câmbio automático

Confira agora quais são os erros que você não deve cometer para manter o câmbio automático do seu veículo funcionando da melhor forma sem preocupações.

4- Fazer o veículo pegar no famoso tranco

Você deve estar se perguntando : É possível fazer um carro automático pegar no tranco?

Então… A resposta é sim, Um carro com câmbio automático pode pegar no tranco. 

Porém a prática precisa ser evitada ao máximo por causa dos riscos que pode ocasionar ao câmbio.

O mais importante de tudo é não deixar o câmbio automático na posição P com o carro rodando pois as rodas podem travar e causar graves danos à transmissão e até mesmo ao motor do veículo. 

A posição P do câmbio automático aciona um pino responsável por travar o eixo que conecta o câmbio ao motor do carro e com o impacto pode acabar quebrando.

Você só precisa tentar fazer o veículo com câmbio automático pegar no tranco se essa for sua última alternativa. 

3- Exceder o limite de carga

Como diversas pessoas sabem, o câmbio automático não é algo restrito somente aos carros. Hoje várias caminhonetes contam com o dispositivo instalado. 

E um dos erros que diversos proprietários não se atentam é rodar com cargas acima da permitida no manual do carro. 

Carregar peso em excesso pode comprometer a segurança uma vez que amplia o espaço preciso para a frenagem além de trazer também risco de tombamento se a carga for bastante alta. 

No caso da transmissão o esforço constante junto ao excesso de peso pode levar ao desgaste de peças reduzindo muito a vida útil do componente que precisará de manutenção antes da hora.

2- Dirigir em ponto morto

Atualmente ainda existem pessoas que acreditam no mito de que rodar na banguela economiza combustível. 

Em veículos com carburador isso até é verdade, mas em automóveis com injeção eletrônica com transmissão automática isso não passa de um grande mito. 

Deixar o câmbio automático na posição N enquanto dirige na verdade faz com que o automóvel consuma bem mais combustível, pode também comprometer a segurança e trazer graves danos ao sistema de transmissão. 

Colocar o câmbio em Neutro vai fazer com que o gasto de combustível seja ainda maior do que se estivesse com o veículo engrenado.

O sistema de injeção eletrônica é muito calibrado e realiza a leitura de que o veículo está parado” dessa forma injeta mais combustível no motor do que injetaria se ele estivesse rodando em marcha alta com giro baixo – algo que é bastante comum em rodovias. 

Se caso você estiver em uma descida de uma serra e colocar o câmbio automático na opção N, as rodas ficarão com tração livre.

Isso vai acabar sobrecarregando os freios que podem superaquecer e perder eficiência, o que pode aumentar muito o risco de acidentes. 

Deixar o carro em ponto morto e voltar a ativar a transmissão automática ainda em movimento pode danificar todas as engrenagens do câmbio. Trata-se de uma prática muito perigosa e lesiva que precisa ser evitada. 

1- Engatar a ré com o veículo ainda em movimento

Infelizmente essa é considerada uma prática bem comum e muito prejudicial ao veículo. 

Ao manobrar com pressa, diversas pessoas acabam engatando a ré com o veículo ainda em movimento. 

O tranco em decorrência desse hábito pode causar danos ao sistema de transmissão e com o tempo pode acabar causando uma falha gravíssima ao sistema de transmissão que não é barata de se arrumar. 

Além disso, colocar o câmbio na posição P com o veículo ainda em movimento é outro hábito que precisa ser evitado. 

Nessa situação não há sobrecarga do câmbio e sim da trava que serve para proteger a transmissão de danos causados por movimentações eventuais que podem acontecer enquanto o veículo estiver parado. 

Se essa trava for muito forçada de forma contínua ela poderá acabar se rompendo. 

Sendo assim é muito importante verificar se o carro está totalmente parado antes de colocar a o câmbio na posição R ou P. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e familiares❤
Lorrane Oliveira
Lorrane Oliveira

Redatora, ama levar informação para as pessoas de forma simples e descomplicada!

0